Sao Tome e Principe
africaangolasaotomeprincipetaag

Antes de ir a São Tomé e Príncipe

O que você vai fazer lá?
.
Essa é a pergunta que 95% das pessoas fizeram, ​antes de ir à São Tomé e Príncipe.
​A minha resposta antes de embarcar foi: quero conhecer a África e o seu povo, ​uma cultura tão peculiar, ​quero vivenciar experiências diferentes das que eu estou acostumada, quero praticar o Turismo de Empatia e alia​do​ a isso tudo, quero conhecer essa ilha que possui praias lindas​, vazias​ e pouco conhecida​s​ pelos turistas​, quero também experimentar as frutas típicas da região e comer os peixes frescos e feitos com toda alegria e amor do povo africano.
Por falar nisso o que mais leio é sobre o povo de São Tomé e Príncipe, sobre a alegria de viver e em receber, e em como os turistas que por lá chegam são bem tratados.
Não tenho encontrado informações de brasileiros que tenham ido, somente de portugueses e mesmo assim muita coisa ainda é vaga, por isso a programação dessa viagem tem sido diferente de todas as outras, estou indo meio que no escuro, mas a expectativa é grande e ​a intuição de que irei ​gosta​r é quase 100%.
-Preciso de visto?
​Para brasileiros que irão ficar até 15 dias não é necessário nenhum visto, somente para quem vai ficar mais tempo.
.
-Quais vacinas tomar?
Obrigatória é somente a da febre amarela. Além de tomar a vacina é imprescindível levar o cartão internacional da Anvisa. Mas além dessa vacina eu aproveitei para atualizar todo o meu cartão e inclusive tomei a de Febre Tifóide (paguei R$ 140,00 em São Paulo e em Juiz de Fora você encontra por R$ 180,00). ​ Além disso já estou tomando própolis há 2 meses que tem a função de repelente natural, estou levando meu difusor elétrico com um óleo de citronela, um estoque de repelente, um óleo caseiro com álcool e cravo e roupas adequadas para os passeios. Pronta para qualquer guerra contra os mosquitos!
.
-Como é o deslocamento na ilha?
As estradas por lá não são boas e a sinalização quase não existe, portanto a melhor forma mesmo é contratando um guia para te levar aos lugares, principalmente pelas informações e dicas que eles irão dar. Mas se preferir, faça algum passeio com um guia e depois alugue o carro para retornar aos lugares que mais gostou, pois financeiramente o aluguel de carro é bem mais barato.
.
-Quero ajudar uma instituição, como faço?
​Uma informação muito importante que já tive antes de ir para São Tomé e Príncipe é que muitas pessoas chegam à ilha com doces para as crianças, pois pensam que por existir muita criança carente e necessitada seria uma ótima forma de agradar e ajudar, mas acaba atrapalhando, pois a ilha não tem muita estrutura e parece que nenhum serviço odontológico existe por lá, então ao invés de ajudar você vai estar atrapalhando e muito, portanto a melhor forma de ajudar (no caso de levar bens materiais, é claro) é entrando em contato com alguma organização local, que vai te orientar direitinho.
Eu encontrei no blog da Isabel Saldanha uma listinha de algumas e compartilho com vocês abaixo:
.
*Fundação da Criança e da Juventude São Tomé e Príncipe
*Sonha, Faz e Acontece
*Novo Futuro
*AMI
*Helpo
*Instituto de Camões
*Procura – Fundação Claret
Eu entrei em contato com o Miguel da Helpo e levamos o que ele me passou que estariam precisando, que foi material escolar e roupas para crianças de 1 a 5 anos. É uma instituição super séria e que ajuda bastante não só São Tomé e Príncipe, mas muitos outros lugares da África.
Ele nos deu o privilégio de uma manhã em uma das creches que eles apoiam e foi uma manhã belíssima, de muito carinho e empatia. Segue o e-mail dele para aqueles que querem entrar em contato: miguelyeep@helpo.pt
Através do site deles também, existe a opção de ser padrinho de uma criança, um trabalho para aqueles que querem continuar ajudando ou para aqueles que nunca foram à África mas que querem ajudar de alguma forma.
Helpo
.
-Onde me hospedar?
Para aqueles que querem pagar pouco, em São Tomé eu recomendo o Residencial Avenida e o Sweet Guest House e para aqueles que gostam de comodidade e um pouco mais de luxo eu sugeriria o Omali e o Hotel Praia. Mas esses dois não ficam no centrinho de São Tomé, mas acredito que não seria um grande problema, já que os táxis são bem baratos por lá.
Em Príncipe recomendo o Makaira Lodge, o tão recomendado e falado Bom Bom Resort a roça Sundy e a Belo Monte.
.
-Minha conexão é de mais de 12h na Angola, preciso de visto?
Essa foi a informação mais difícil de conseguir. Porque eu sabia que não precisaria em casos de conexões curtas, mas como iria ficar 16h na ida e quase 20h na volta eu estava com receio e com dificuldade de encontrar uma informação oficial, pois o consulado da Angola é bastante confuso e cada um te passa uma informação diferente.
Mas fui com um e-mail de um promotor da TAAG dizendo que não precisaria e deu tudo certo. Realmente não é necessário visto para aqueles que ficarão na área de embarque em Luanda, independente do tempo de conexão. Só com mais de 24h que eu acho que precisaria.
.
-Estou indo em uma época que o clima é legal?
São Tomé e Príncipe pode ser visitada o ano inteiro, portanto não existe a época ideal, o calor por lá é de janeiro a janeiro.
São duas as estações definidas: junho a agosto é a estação fresca, onde as temperaturas são mais baixas. Outubro a maio é a estação quente.
A média anual da temperatura do ar é de 29,4ºC máxima e de 21,4ºC mínima, com as temperaturas extremas de 32,4ºC e 15,4ºC.
.
-Como ir de São Tomé a Príncipe?
A melhor forma é de avião com a empresa STPAirways. A empresa oferece voos de segunda à sábado entre as ilhas. A saída de São Tomé é as 9h chegando 9:35h em Príncipe e o retorno é as 10:20h chegando às 10:55h. Fiz um outro post aqui no blog contando os detalhes dessa viagem.
.
É uma viagem diferente de programar e recheada de expectativas! É um turismo diferente de uma ida à Paris, Orlando ou Roma, é África! Portanto vá sabendo aonde está indo e com certeza não se arrependerá, o lugar é fantástico em se tratando das pessoas, comidas e belezas naturais.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO