Canyon-no-Lago-2
Diário de Bordo

Conheça Capitólio e a Serra da Canastra, em Minas Gerais

Capitólio é uma cidadezinha de pouco mais de 8.500 habitantes localizada no sudoeste de Minas Gerais, a 284km de Belo Horizonte. Ela fica entre a Serra da Canastra e o Lago de Furnas, o grande atrativo do lugar. Lá estão o maior número de barcos e lanchas que é possível se encontrar no estado, o que rendeu ao local o apelido de “Mar de Minas”. Próximo à barragem do lago fica a região dos canyons, um lugar lindo e muito procurado por turistas que querem navegar pelos grandes paredões rochosos e ver de perto as inúmeras cachoeiras que desaguam nas águas da represa. Além disso, a região de Capitólio também possui montanhas com outras tantas cachoeiras e trilhas em meio à vegetação do cerrado.
Percebi que Capitólio é um destino ainda pouco conhecido mesmo entre nós mineiros, enquanto a Serra da Canastra mais pessoas já ouviram falar. Descobri também que não existem muitas informações na internet sobre tais destinos, por isso resolvi detalhar o dia a dia da minha viagem para contribuir de alguma forma para aqueles que pretendem conhecer esses dois destinos MARA. Recomento muito para quem curte ecoturismo, belas paisagens e a boa e velha comida mineira – salivei só de lembrar!.

Eu e meu namorado fizemos a viagem toda de carro e resolvemos ir no início de janeiro. Dizem que não é a melhor época porque chove um pouco. Realmente pegamos chuva em alguns dias, mas nada que atrapalhasse a viagem.

A estrada para Capitólio é excelente e muito bem conservada, colocamos no Waze (para quem não sabe, é um aplicativo de trânsito e navegação) e chegamos ao destino final sem dificuldade nenhuma.

A seguir o meu Diário de Bordo:

1º dia

Chegamos a Capitólio e ficamos por conta de conhecer a cidade e aproveitar a pousada. Nos hospedamos na Pousada Mar de Minas, localizada de frente para o Lago, o que faz com que ela tenha um visual muito bacana. É possível fazer stand up paddle através da pousada, mas não tive coragem. Primeiro por que nunca fiz e segundo por que só de saber que a profundidade do lago chega a 140m dá um certo frio na barriga. Portanto achei que esse não seria o local ideal para fazer pela primeira vez. Os meninos da recepção (Thiago e Rafael) foram super atenciosos e solícitos, o café da manhã é super gostoso e fiquei bem satisfeita. À noite fomos até o Hud’s Bar e Restaurante, um lugar novo em Capitólio que abriu em dezembro no bairro de Escarpas do Lago.

Pousada Mar de Minas em Capitólio Minas Gerais

LEIA TAMBÉM: PARQUE ESTADUAL DE IBITIPOCA EM 3 ROTEIROS (PARA 1, 2 OU 3 DIAS)

2 º dia

Fizemos o passeio mais famoso da região de Capitólio, o Canyon no Lago de Furnas. Todos os lugares que organizam esse tour pedem um mínimo de pessoas para que ele possa sair. Então você fica meio que na expectativa. Demos o nosso nome em três lugares e fomos chamados por um por volta do meio dia. Antes disso fomos conhecer a hidrelétrica de Furnas e passamos por um mirante que tem uma visão lindíssima dos canyons. Esse mirante fica entre a hidrelétrica e a Trilha do Sol e é imperdível. O passeio é deslumbrante! O piloto da lancha nos leva até uma parte do lago que é mais rasa, onde é possível mergulhar e a água é morninha. Também dá para ir até a Cascatinha e a Lagoa Azul e finalizamos o tour com o cartão postal onde se vê as três cachoeiras.

Canyon Lago de Furnas Capitólio Canyon Lago de Furnas Capitólio Mayara DelgadoCanyon Lago de Furnas Capitólio

 

LEIA TAMBÉM: TRILHAS DO PERU – TODAS AS DICAS PARA ENCARAR PUTUCUSI E WAYNA PICCHU, DUAS MARAVILHAS AO REDOR DE MACHU PICCHU

 

3 º dia

Destino da manhã -> Paraíso Perdido! Fica a 44km de distância do trevo de Capitólio. Seguindo pela BR você entra em uma estrada de chão e anda por 4km até chegar a entrada da cachoeira. A estrada é tranquila, a estrutura para camping é bem bacana, o acesso à primeira cachoeira é bem fácil e vi várias crianças por lá. A profundidade chega a 18m e tem uma pessoa responsável por lá para te auxiliar no que for preciso. Como fomos no início de janeiro, nos informaram que estava chovendo há 20 dias e por isso não pudemos passar da segunda cachoeira por conta do volume de água.

Paraíso Perdido Capitólio Minas Gerais

De lá seguimos para a Trilha do Sol que também possui um fácil acesso por uma estrada de chão. São três cachoeiras a serem visitadas: a do Limite, que possui um escorregador de pedras (não nos atrevemos nessa parte), a do Grito e a do Naturismo (não nos atrevemos também). Todas as duas são super tranquilas e ótimas para ficar deitado e curtindo essa beleza toda!

O almoço foi no Restaurante do Turvo de novo, porque gostamos muito do atendimento e da comida. Uma dica: se estiver em duas pessoas, peça o prato para uma, porque vem MUITO caprichado! O mesmo serve para o jantar no Restaurante Chico Pintado, onde os pratos individuais também servem duas pessoas. Mas é claro que isso depende do grau da fome e de pessoa pra pessoa. O Chico Pintado fica em Escarpas do Lago e é um ambiente bem bacana com um atendimento bom!

 Trilha do Sol

LEIA TAMBÉM: 8 DICAS PARA ORGANIZAR A SUA PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL

4º dia

Saímos de Capitólio rumo à Serra da Canastra. Achamos que a melhor logística seria ir para Vargem Bonita e de lá pegar um guia para fazer a parte baixa da Canastra, onde conheceremos a famosa Cachoeira Casca D’Anta, com uma queda de 186m. De Capitólio até Vargem Bonita você passa por dentro de Piumhi. Chegamos e entramos em uma lojinha de artesanato em frente ao supermercado da cidade e fizemos a melhor coisa do dia: pedimos um contato de um guia e então surge o Gilmar! Pessoa sensacional e super profissional, nos deu dicas que só um local saberia nos dar e nos levou em lugares que jamais conseguiríamos chegar sozinhos. Nossa primeira parada foi a Cachoeira da Chinela que te leva até o poço da chinela também. Você paga R$5 para um casal de senhores super simpáticos (Dona Deisi e Seu Tião), cujo a casa serve de entrada para a cachoeira. São mais de 130 cachoeiras na região! É coisa pra caramba! Essa cachoeira tem 25m.

De lá partimos para a cachoeira mais bonita que vi na vida: Lavrinhas, com 75m! No caminho paramos em uma igrejinha bem no alto de onde se avista a Serra da Canastra e as cachoeiras Lavrinha e Lavras. Lembrando que essa região não é sinalizada e que é estrada de chão, por isso recomendo demais a companhia do Gilmar, porque até os buracos na estrada ele avisava!

Cachoeira Lavrinhas

Cachoeira Lavrinhas

Da Lavrinhas partimos para o Poço das Orquídeas. A trilha? Pesada! Se é que pode ser chamada de trilha, porque ela não é turística e andamos em meio de mato sem indicação nenhuma. Levamos 1h40 na ida, pois era só subida. Para vocês terem uma noção da altura que chegamos, avistávamos a Lavrinha lá de cima bem pequena. Mas o aperto vale a pena, porque o poço é lindo! Mas não recomendo fazer sozinho porque não sei nem explicar como chegar. A noite fomos jantar no Recanto do Surubim e nosso pedido foi uma costelinha com feijão tropeiro e de sobremesa “docin de leite com queijo”. Tudo deliciosamente mineiro. Na cidade só encontramos esse restaurante para jantar, mas era tudo tão gostoso que não foi problema nenhum repetir. A região da Serra da Canastra possui três cidades referências, mas a que possui maior e melhor estrutura é São Roque de Minas e foi lá que escolhemos a Pousada Barcelos para nos hospedar. Ela é super bem localizada e com atendimento nota 10!

Poço das Orquídeas

LEIA TAMBÉM: LUA DE MEL – 6 DICAS PARA VIAJAR MAIS E PAGAR MENOS

5º dia

Saímos de São Roque com destino à cachoeira mais famosa da região, a Casca D’Anta. O objetivo era ver a cachoeira pela parte baixa. Ela já pertence ao Parque da Canastra e por isso é cobrada uma entrada no valor de R$9. O carro você deixa na portaria e vai caminhando em um trilha bem tranquila e rápida, de uns 20min aproximadamente. Lá da estrada já e possível avistar a cachoeira, mas quando você chega ali, pertinho dela não tem explicação que eu possa dar, é indescritível! Ela é linda demais! Não é possível nadar no poço dela porque é muito fundo e a queda dela é bem forte. Para os mais corajosos é possível fazer a trilha para ter a visão de cima dela. É uma trilha difícil de 2h de subida mais uma pra descer. Não fomos porque o tempo não estava muito bom e fiquei sem tênis por conta das trilhas do dia anterior. No caminho de volta passamos na Criola e na Praia de Copacabana. A primeira você paga R$10 e tem uma estrutura com chalés super arrumados, área para camping e um restaurante para os hóspedes. É ótimo para mergulhar e dar uma nadada, mas não é uma das mais bonitas quedas d’água da região. A praia de Copacabana é um pouco diferente da original mas vale a rápida visita.
Almoço: Restaurante Dona Inês. Self service por R$20 e você serve à vontade, inclusive pode comer o docinho de goiabada com queijo canastra delicioso.
Jantar: Recanto do Surubim de novo.

Cachoeira Casca D'Anta

6 º dia

Saímos de São Roque e voltamos para Capitólio para ficar na pousada Lagoa Azul, que possui um acesso para a cachoeira e é super romântica e aconchegante. Ficamos na Pousada Marina Lagoa Azul que é mais reservada e fica na beira do lago. A diária é mais cara mais optamos para fechar a nossa viagem com chave de ouro e conseguimos! O atendimento da Ciloca que é a proprietária é nota 10. Ela nos deixou tão à vontade que nos sentimos em casa. Essa foi uma viagem que me surpreendeu bastante, pois conheci pessoas incríveis, comi a comida mineira que eu amo de paixão, fui a lugares que podem ser chamados de paraísos, tive experiências que serão para sempre lembradas e voltei pra casa pronta para começar tudo de novo.

Pousada Lagoa Azul Marina

Pousada Lagoa Azul Marina2

DICAS UTÉIS:

Onde comprar artesanato em…

  • Capitólio: Casa do artesanato – coisas de muito bom gosto e muito bem feitas.
  • Região da Canastra: no Baú de Lenda em Vargem Bonita.

Valores:

Passeio bate e volta no mesmo dia até a Serra da Canastra saindo de Capitólio: R$125 por pessoa.

Passeio de lancha pelo Lago de Furnas: R$60 saindo do restaurante do Turvo, 2h de passeio.

Entrada no Paraíso Perdido: R$ 35 por pessoa.

Entrada Trilha do Sol : R$30 por pessoa.

Restaurante do Turvo : Tilápia com creme de palmito, queijo canastra grelhado, Tilápia desossada, tudo muito gostoso.

Casca D’anta parte baixa: R$9

Telefone Gilmar (Guia Serra da Canastra): 37-988219642.

E ai, gostou do meu Diário de Bordo sobre Capitólio e a Serra da Canastra? Deixe aqui o seu comentário dizendo o que achou ou com qualquer dúvida que tiver sobre o roteiro. Pra mim vai ser sempre um prazer ajudar alguém a conhecer essas maravilhas. Um beijo!

79 COMENTÁRIOS